Associação Portuguesa de Sociologia|aps@aps.pt

VI Colóquio Luso-Brasileiro de Sociologia da Educação

//VI Colóquio Luso-Brasileiro de Sociologia da Educação

VI Colóquio Luso-Brasileiro de Sociologia da Educação

 

A educação e os sentidos de futuro em contextos de incertezas no Brasil e em Portugal
Instituto de Educação da Universidade do Minho
Braga – Portugal
26, 27 e 28 de Novembro de 2018
[Anfiteatro do IE]

Diego não conhecia o mar. O pai, Santiago Kovadloff, levou-o para que descobrisse o mar. Viajaram para o Sul. Ele, o mar, estava do outro lado das dunas altas, esperando.
Quando o menino e o pai enfim alcançaram aquelas alturas de areia, depois de muito caminhar, o mar estava na frente de seus olhos. E foi tanta a imensidão do mar, e tanto seu fulgor, que o menino ficou mudo de beleza.
E quando finalmente conseguiu falar, tremendo, gaguejando, pediu ao pai: – Me ajuda a olhar!
(A função da arte – 1. O Livro dos Abraços, Eduardo Galeano)

Veja aqui o Programa – Inscrições e mias informações no site do colóquio.

Vivemos um tempo duro e de incertezas. Porém, o texto de Galeano convida-nos a pensar que é um tempo que se abre para novas perspetivas e expectativas para se pensar a educação, para continuar a produzir outros modos de olhar e escutar, de compreender e interpretar em outras direções e é tempo de novas (re)construções. Para escapar ou amenizar as incertezas deste tempo é preciso produzir conhecimento crítico que indague o quotidiano e provoque reflexões e participações ativas. No sentido de Galeano e Freire, é preciso refletir, compreender e fazer para mudar o que somos e para transformarmos o mundo.
Assim tem sido desde 2008, quando um grupo de sociólogos da educação, brasileiros e portugueses, organizou o I Colóquio Luso-Brasileiro de Sociologia da Educação para debater “Família, escola e juventude: Olhares cruzados Brasil/Portugal”. Passados 10 anos, construiu-se uma história rica de intercâmbios académicos e que neste ano de 2018 se propõe dar continuidade ao debate a partir do tema A educação e os sentidos de futuro em contextos de incertezas no Brasil e em Portugal. Um encontro para discutir e celebrar democraticamente a diversidade do saber e da educação.

TEMAS
1. Processos de socialização e ciclos de vida: construir os sentidos de futuro no espaço escolar[Objetivos e missão da escola; projetos educativos e cidadania democrática; culturas, lideranças e socialização para a performatividade; relação pedagógica e construção do ofício do aluno; relação famílias-escola na construção dos percursos de escolarização; crescer e aprender com os pares: as sociabilidades juvenis e sentidos de escolarização; ciclos de vida, identidades e profissão docente; movimentos de defesa da escola pública; trabalho dos professores e dos pais na construção dos sentidos no espaço escolar].

2. Preparar para futuros incertos: dilemas escolares nos percursos de mobilidade[Ciência, provisoriedade dos saberes e atualização permanente; políticas educativas, arquitetura dos saberes escolares e ofertas de ensino; orientação escolar e profissional; experiências de ensino e aprendizagem; escolhas, reequacionamentos e (ir)reversibilidades na educação não superior e superior; instabilidades, (in)sucessos e transições no percurso escolar; escola e escolarização pública e privada na formação das elites; investimentos dos pais, professores e outros profissionais nos percursos de mobilidade; outras faces das desigualdades e das (in)justiças escolares]

3. Curriculum Vitae: O que conta para além da escola?[Educação informal e não formal; contextos, instrumentos e lugares de aprendizagens; atividades de tempos livres; experiências de trabalho não escolar; competências e soft skills “in” e “out”; profissionalização da criatividade ou dos tempos livres; tecnologias de informação e comunicação; processos e experiências de educação de jovens e adultos; desigualdades e (in)justiças escolares]

2018-10-31T18:47:54+00:00
Free WordPress Themes, Free Android Games