Associação Portuguesa de Sociologia|aps@aps.pt

II Congresso Internacional do Centro Interdisciplinar de Estudos de Género

/II Congresso Internacional do Centro Interdisciplinar de Estudos de Género
Carregar Eventos

Estudos de Género, Feministas e sobre as Mulheres: Reflexividade, resistência e ação

Call for papers

Relembramos que a data limite para o envio das propostas de comunicações para o II Congresso Internacional do Centro Interdisciplinar de Estudos de Género, intitulado Estudos de Género, Feministas e sobre as Mulheres: Reflexividade, resistência e ação, que decorrerá em Lisboa, nos dias 24, 25 e 26 de Julho de 2019, no Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas (ISCSP-ULisboa), é o próximo dia 15 de fevereiro.

Clique aqui para aceder à plataforma.

Podem encontrar informações adicionais em anexo ou no site do CIEG. Questões adicionais podem ser enviadas para ciegcongress2019@leading.pt.

********

Call for papers

We remind you that the deadline for submitting abstract proposals for the Interdisciplinary Centre for Gender Studies’ II International Congress. Under the title Gender, Feminist and Women’s Studies: Reflexivity, resistance and action, the Congress will take place on 24, 25 and 26 July 2019, in Lisbon, at the Institute for Social and Political Sciences (ISCSP-ULisboa), is February 15.

Click here to access the platform.

Additional information can be found attached or on CIEG’s website. You can also send your queries to ciegcongress2019@leading.pt.


 

Ao longo da última década, as questões de género têm sido tema de acesos debates. A crise financeira, económica e migratória que tem acentuado a precariedade nas condições de vida das populações fazendo emergir receios e sentimentos de insegurança, tem-se constituído como terreno fértil para o surgimento de lideranças autoritárias e ditatoriais que recorrem ao sexismo, à homofobia e à xenofobia, atacando diretamente a igualdade de género, quando não defendendo abertamente o uso da violência.

Se é certo que reações a estas políticas não se têm feito esperar – grandes manifestações nas ruas ou nas redes sociais, em que muitas e muitos ativistas se têm também destacado – a verdade é que tais reações não têm sido suficientes para impedir estes movimentos de continuarem a crescer. E se sabemos que poderosos interesses económicos e militares sustentam estas lideranças, o facto é que os mais pobres e vulneráveis, que infelizmente acreditam que estes líderes são a solução para os seus problemas, também os apoiam.

Mas por que é que a igualdade de género está sob ataque? Por que razão os novos líderes autoritários usam o sexismo e a homofobia como armas nos seus discursos políticos? Por que é que, mesmo em países onde estas políticas não são tão expressivas, estamos também a assistir a uma espécie de backlash, ou ao que alguns autores e autoras apelidam de anti-genderism? Por outro lado, ainda, importa perceber como é que estas mudanças estão a afetar a vida académica e os estudos de género, feministas e sobre as mulheres? E que estratégias estão a ser desenvolvidas, a partir deste lugar, para fazer frente a tentativas de extinção, marginalização ou silenciamento do campo?

Procurando estimular diálogos entre investigadoras e investigadores de diferentes regiões do mundo, o II Congresso Internacional do CIEG, o Centro Interdisciplinar de Estudos do Género da Universidade de Lisboa debaterá estas questões, procurando comunicações que visem:

1) Discutir as controvérsias de género da atualidade, nomeadamente os ataques à igualdade de género enquadrados pelo conceito de ‘ideologia de género’, a partir das perspetivas feministas e dos contributos antropológicos, sociológicos, psicológicos, históricos, políticos, do direito, linguísticos, artísticos e/ou espaciais

2) Compreender os processos de discriminação, estigmatização e exclusão com base no género e na orientação sexual, construídos nos media tradicionais e/ou digitais e em várias esferas da vida social aos níveis local, regional e global;

3) Identificar e analisar as estratégias de resistência que têm emergido para fazer face ao sexismo e à homofobia, numa diversidade de contextos – educação, trabalho, família, vida política, direito e academia – e os obstáculos e barreiras que enfrentam;

4) Refletir sobre o papel do direito, das políticas públicas e das instituições nacionais e internacionais na promoção da igualdade de género.

Datas relevantes:
15 de fevereiro de 2019 – Data limite para o envio das propostas de comunicação, com um máximo de 300 palavras. Plataforma de submissão de propostas disponível a partir do dia 9 de janeiro (link disponível no website e facebook do CIEG).
15 de março de 2019 – Data limite para o envio das notificações de aceitação/ rejeição das propostas.
15 de maio de 2019 – Data limite para inscrições com valor reduzido (early bird)
31 de maio de 2019 – Data limite para o registo de participantes com propostas aceites (participantes não registados/as nesta data serão retirados/as do programa do Congresso).

Local do evento:
Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas (ISCSP-ULisboa), Lisboa.

Submeta o seu abstract aqui.

Mais informações no site do CIEG

Free WordPress Themes, Free Android Games